Regresso ao Jogo: a UEFA está a preparar-se para o regresso seguro das suas competições de elite.
Saiba mais >
 

1959/60: Real Madrid esmaga Frankfurt

1959/60: Real Madrid esmaga Frankfurt
1959/60: Real Madrid esmaga Frankfurt ©UEFA.com

Real Madrid CF 7-3 Eintracht Frankfurt

Esta foi a época em que o Real Madrid conquistou a sua quinta Taça dos Clubes Campeões Europeus consecutiva, naquela que foi, provavelmente, a sua vitória mais famosa: a goleada por 7-3 imposta ao Eintracht Frankfurt, no Hampden Park, em Glasgow. Poucos lembrar-se-ão, todavia, que o arqui-rival dos "merengues", o FC Barcelona, quase despojava a equipa de Miguel Muñoz da sua maior glória.

Barcelona brilhante
Dirigida por Helenio Herrera e apresentando um demolidor trio húngaro formado por Zoltán Czibor, Sandor Kocsis e Ladislav Kubala, a equipa catalã derrotou o AC Milan por um total de 7-1, antes de destruir o Wolverhampton Wanderers FC nos quartos-de-final, vencendo por 4-0 no Camp Nou e, depois, por 5-2 em Molineaux. Nas meias-finais, os campeões espanhóis não conseguiram levar de vencida os campeões europeus.

Poderio do Eintracht Frankfurt
O Real Madrid, que eliminara o AS Jeunesse Esch e o OGC Nice, preservou o seu registo totalmente vitorioso na prova com um triunfo na primeira mão das meias-finais, por 3-1, frente ao Barcelona, através de dois golos de Alfredo di Stéfano e um de Ferenc Puskás. Na Catalunha, os "merengues" triunfariam pelo mesmo resultado. Entretanto, o futuro adversário do Real na final, o Eintracht, mostrou claramente o seu poderio nas meias-finais frente ao Rangers FC, apontando um total de 12 golos.

Espectáculo Real
Contudo, nada prepararia os germânicos para o que os esperava em Hampden Park, onde o Real Madrid deliciou os 127 mil espectadores. O tento inaugural de Richard Kress não chegou para atemorizar os espanhóis, que chegaram ao intervalo a vencer por 3-1. E quando os germânicos voltaram a marcar, o que veio a acontecer por mais duas vezes, já Puskás e Di Stéfano haviam repartido sete golos entre si.

Topo