Regresso ao Jogo: a UEFA está a preparar-se para o regresso seguro das suas competições de elite.
Saiba mais >
 

"Reds" mostram-se à Europa

"Reds" mostram-se à Europa
"Reds" mostram-se à Europa ©Getty Images

O Liverpool FC teve de esperar por 1973 para se juntar à lista de honra com uma vitória sobre o VfL Borussia Mönchengladbach na final da Taça UEFA. E mesmo assim, foi preciso adiar um jogo antes de o clube inglês projectar o seu domínio doméstico em toda a Europa. As vitórias contra Eintracht Frankfurt, AEK Athens, Dynamo Berlin, 1. FC Dynamo Dresden e Tottenham Hotspur FC, no desempate por golos marcados fora de casa, nas meias-finais, colocaram os homens de Bill Shankly na final.

Domínio do Mönchengladbach
A campanha tinha dado aos ingleses experiência contra equipas alemãs, das quais o Mönchengladbach era o grande expoente, em conjunto com o FC Bayern München. Esse facto foi confirmado pelo 1. FC Köln e pelo 1. FC Kaiserslautern, eliminados pelos homens de Hennes Weisweiler em rondas sucessivas. O FC Twente foi a equipa a cair nas meias-finais, por um total de 5-1 nas duas mãos. Mas não seria esse o caso do Liverpool.

Keegan brilhante
Na repetição da primeira mão, após o primeiro jogo ter sido cancelado devido ao mau tempo, Shankly colocou John Toshack na equipa inicial em Anfield. Nesse dia, o peso do galês lançou a confusão na defesa do Mönchengladbach, permitindo a Kevin Keegan marcar dois golos, e a Larry Lloyd marcar um, num triunfo por 3-0. O Mönchengladbach ainda recuperou a sua imagem, com uma vitória em casa por 2-0, com dois golos de Jupp Heynckes, que, no entanto, não seria suficiente para roubar o troféu aos ingleses.

Topo