Schaaf mantém optimismo

O treinador do Werder Bremen destacou que "apenas um golo separa" a sua equipa do Hamburgo, cujo técnico, Martin Jol, se mostrou agradado pela vitória em casa do adversário na primeira mão das meias-finais.

Thomas Schaaf quer dar a volta à eliminatória em Hamburgo
Thomas Schaaf quer dar a volta à eliminatória em Hamburgo ©Getty Images

O treinador do Werder Bremen, Thomas Schaff, mantém-se optimista, apesar da derrota, por 1-0, sofrida em casa com o Hamburger SV, na primeira mão das meias-finais da Taça UEFA, realçando que "apenas um golo separa as duas equipas". Por seu lado, Martin Jol, técnico dos visitantes, elogiou o feito alcançado em casa dos rivais germânicos: "Não são muitas as equipas que vencem aqui". Piotr Trochowski marcou o único golo da partida, que coloca o Hamburgo mais perto do sonho da final, muito embora a formação de Hugo Almeida se recuse a atirar a toalha ao chão.

Thomas Schaaf, treinador do Werder Bremen
Não tenho uma boa explicação para o facto de a minha equipa não ter jogado bem nos minutos iniciais. Não atacámos o nosso adversário, nem conseguimos subir no terreno. O Hamburgo mostrou-se muito forte e aproveitou os nossos problemas para se colocar em vantagem. Melhorámos bastante na segunda parte, mas é muito difícil dar a volta a jogos como este - exige muita energia e estamos no final de uma época muito longa. Tivemos algumas oportunidades na segunda parte, mas faltou a sorte para concretizar uma delas. Ainda assim, apenas um golo separa as duas equipas e é óbvio que temos hipóteses de apuramento na segunda mão. O Hamburgo está em vantagem e nós precisamos de vencer lá por uma diferença maior do que a que eles conseguiram aqui. É um desafio estimulante, muito aliciante e tenho a certeza que vamos assistir a outro jogo espectacular.

Martin Jol, treinador do Hamburgo
Estamos numa boa posição na eliminatória. Entrámos muito bem no jogo, tivemos uma excelente oportunidade logo no segundo minuto e chegamos à vantagem com inteira justiça. Jogadores mais pequenos como o Trochowski e o [Jonathan] Pitroipa têm de mostrar o seu valor dentro da área adversária e estou muito satisfeito por o Piotr o ter conseguido esta noite. No geral, fizemos um excelente trabalho contra uma equipa muito forte - não são muitas as formações que vencem aqui. Ainda assim, devíamos ter marcado o segundo golo na segunda parte, já que Ivica Olić e Jonathan Pitroipa tiveram boas oportunidades. É óbvio que estou triste pelo facto de o José Paolo Guerrero falhar a segunda mão, por causa do cartão amarelo que viu esta noite - a nossa tarefa vai tornar-se mais complicada. Acima de tudo, provámos que conseguimos dar a volta à desilusão de ter perdido, nos penalties, contra o Werder Bremen na Taça da Alemanha. Estamos numa boa posição e queremos chegar à final.